Bugatti Veyron ao som de Symphony No.9

28 09 2009

O carro

Bugatti Veyron

Recorde de velocidade:

No dia 19 de maio de 2005, o Bugatti Veyron quebrou o recorde de velocidade para carros produzidos em linha com 407,92 km/h, superando o Koenigsegg Ccr que alcança 395 km/h. Antes do projeto da criação do Bugatti Veyron os engenheiros da Mclaren F1 achavam que era uma “brincadeira”. No dia 14 de setembro de 2007 o Ultimate Aero Twin Turbo, da Shelby Super Cars (SSC) alegadamente estabeleceu novo recorde, com 411,76 km/h na média de duas passagens (658,83 km/h na primeira e 548,71 km/h na segunda). Embora a Shelby Super Cars reclame o recorde de velocidade máxima, que diz ter retirado ao Bugatti Veyron, também é certo que ao contrário deste último, o SSC Ultimate Aero nunca foi visto batendo o recorde, muito menos em condições consideradas credíveis. A única prova que a marca diz ter da proeza, é um certificado do Guinness World Records.


Dados impressionantes:

A 400 km/h, 111 metros são percorridos em 1 segundo, o volante trabalha sem qualquer assistência; o motor está se aproximando de 6500 RPM em sétima marcha e a pressão dos pneus sobe de 3 para 3,5 bar em 15 segundos. “Aumentar a velocidade máxima em 1 km/h iria requerer 7 cavalos nesse ponto”, afirma Wolfgang Schreiber, diretor técnico da engenharia da Bugatti.
Para chegar aos 400, o motorista gira a chamada “chave de velocidade”, comando localizado entre o assento e a porta. No módulo “velocidade”, a asa traseira e o spoiler sobre ela se retraem quase por completo, os painéis do difusor dianteiro se fecham, a altura de rodagem cai para 65 milímetros na frente e 70 atrás e o coeficiente Cx diminui de 0,37 para 0,36. Nessa configuração, a resistência de arrasto está no seu mínimo absoluto – mas a pressão gravitacional também. Na frente não há qualquer elevação e na traseira há meros 40 quilos sobre a asa. No módulo “dirigibilidade”, que vale para até 376 km/h, os números correspondentes são 150 quilos no eixo dianteiro e 200 no eixo traseiro.
O Veyron faz de 0/100 km/h em 2,5 segundos. Ele atinge 200 km/h em 7,3 segundos. Leva 17,5 segundos para ir de zero a 301 km/h, e para chegar aos 320 km/h ele faz em 23,8 segundos.

O motor:
Seu motor com 16 cilindros dispostos em W é sobrealimentado por quatro turbinas e conta com quatro comandos de válvulas variáveis. Ao todo, são 64 válvulas, sendo 4 por cilindro. O motor é instalado na parte central do carro, atrás da cabine. Ela gera algo em torno dos 3.000 cv, mas apenas 1.000 são distribuídos pelas quatro rodas. 1.000 deles são tragados pelo sistema de refrigeração e 1.000 evaporam pelo aparato de exaustão. Toda essa sofisticação traduz-se em 1.001 cv e o torque de 127,1 mkgf, atingidos entre 2.200 RPM e 5.500 RPM. O desempenho inacreditável é digno de um verdadeiro dragster. Segundo a Bugatti, o Veyron acelera de 0 a 300 km/h em apenas 16,5 segundos e foi homologado como tendo atingido 406,7 km/h. Também se destacam as impressionantes rodas, que juntas são avaliadas em 50 mil euros, cromadas e de 20 polegadas, montadas em pneus 265/30ZR 20 na frente e 365/30ZR 20 atrás.

O Bugatti Veyron custa cerca de 3 milhões de euros,com isso foi considerado o carro mais caro, produzido em uma linha de montagem. E só para ter o direito de fazer a encomenda, o futuro proprietário deverá desembolsar a quantia aproximada de 1 terço cerca de 3 milhões de reais, só pra fazer o pedido, o valor do carro é aproximadamente 11 milhões de reais(com impostos). Desde o início, o carro foi projetado para unir o futuro à tradição da companhia. O detalhe bicolor foi especialmente escolhido para dar um toque de esportividade ao Veyron. O interior é um mundo à parte e proporciona ambiente luxuoso, com direito a couro Alcântara, e esportivo ao mesmo tempo, além de priorizar a qualidade do sistema de som.

A musica

Symphony No.9 – Beethoven

Hoje sem dúvida vamos falar sobre uma música que é um clássico, 9ª sinfonia de Beethoven, sem dúvida todas as pessoas já ouviram essa música pelo menos uma vez na vida e admito que mesmo gostando de um estilo bem diferente do clássico, a música é muito boa.
A 9ª sinfonia é a última sinfonia completa composta por Ludwig Van Beethoven, foi completada em 1824, e é uma das mais conhecidas do repertório ocidental, é considerado um ícone e até um predecessor da música romântica, a parte de um de seus manuscritos foi vendida por 3,3 milhões de dólares.
Foi apresentada pela 1ª vez em 7 de maio de 1824, no Käerntnertor theater, em Viena, na Áustria.O regente foi Michael Umlauf, diretor musical do teatro, e Beethoven teve direito a um lugar especial no palco, junto ao maestro.

A comparação

Poxa um carro que é ícone da Bugatti e uma musica que é ícone do Beethoven, e ambos são uma grande marca e um grande compositor, respectivamente.
Alem da grande sofisticação que inspiram.

Por Nando Ortiz e Rafa GM.

Anúncios

Ações

Information

One response

15 11 2009
Carlos André

Com certeza é um carro sofisticado com funções extremamente potentes, sem contar que combina com a musica
Vlw por publicar (y²

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: